terça-feira, 1 de julho de 2008

Vereador dá atestado ginecológico e tem prisão ordenada

Paganine Nobre Mota Júnior é acusado de tentativa de homicídio, porte ilegal de arma e crimes eleitorais.

SALVADOR - A Justiça determinou a prisão do vereador Paganine Nobre Mota Júnior (PMDB), de Juazeiro (BA), a 500 quilômetros a noroeste de Salvador, por ter apresentado um atestado médico de um ginecologista ao faltar nesta terça-feira, 1, a uma audiência judicial, alegando depressão. Mota Júnior está foragido. Ele é acusado de tentativa de homicídio, porte ilegal de arma - uma pistola de uso exclusivo das Forças Armadas - e crimes eleitorais.

A Justiça não aceitou o atestado. "Só se for depressão pós-parto", disse, irritado, o promotor Rildo Mendes. O médico ginecologista Elias Alves confirmou ter feito o documento a pedido do vereador do PMDB de Juazeiro, afirmando ser amigo da família dele há muitos anos. Alves negou, contudo, ter sido informado de que a certidão seria apresentada para justificar a ausência na audiência.


FONTE: http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac198955,0.htm

Um comentário:

Neto Morais disse...

Essa e uma perola verdadeira, o cara da um atestado de um ginecologista, e o cumulo; ainda mais sendo acusado de homicidio.

Parabens, e dificil ver um blog ou ate mesmo um site que divulgue a fonte da noticia.